HarboR Informática Industrial Ltda.
info@harbor.com.br
+55 (48) 3333-2249

Quarta revolução industrial – como está acontecendo no Brasil?

Blog

Quarta revolução industrial – como está acontecendo no Brasil?

“Estamos a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos. Em sua escala, alcance e complexidade, a transformação será diferente de qualquer coisa que o ser humano tenha experimentado antes”

Começamos este post com a frase de Klaus Schwab, autor do livro A Quarta Revolução Industrial, publicado em 2016.

Já detalhamos o que é a Quarta Revolução Industrial e apresentamos 4 cenários que mostram como a Indústria 4.0 pode ajudar na prática.

Mas e no Brasil, como está sendo a aceitação desta Revolução Industrial?

É exatamente sobre esse questionamento que vamos discutir agora.

 

Como a mídia está abordando o assunto da Quarta revolução industrial?

Fazendo uma busca rápida na internet, encontramos mais de 100.000 notícias desde 2016.
Percebemos que este conceito tem sido muito utilizado e difundido no Brasil.

Listamos 6 matérias que detalham o status desta revolução industrial no Brasil.

 

  • ‘Quarta revolução industrial’: Como o Brasil pode se preparar para a economia do futuro

Publicado em janeiro/2016 pela BBC Brasil

Vanessa Boana Fuchs, pesquisadora do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade de St. Gallen, na Suíça sugere que:

“Idealmente, deveria implementar políticas de fortes incentivos que nivelem por cima, não apenas na área de formação e capacitação de trabalhadores para o uso de novas tecnologias, mas priorizando também investimentos em P&D para que o país não se torne um mero consumidor de tecnologias”

Uma pesquisa realizada pela consultoria Accenture estima que a participação da economia digital no PIB do Brasil saltará dos atuais 21,3% para 24,3% em 2020 e valerá US$ 446 bilhões.

 

  • Quarta revolução industrial abre chance para o Brasil

Publicado em dezembro/2017 pela Gazeta do Povo.

O Brasil é considerado um dos poucos países da América do Sul que poderia se beneficiar da Indústria 4.0, por ter características específicas que trazem vantagens competitivas.

Durante o 1º Congresso Brasileiro de Indústria, Byoung Gyu Yu (presidente do KIET, da Coréia do Sul) comentou que:

“É necessário construir uma infraestrutura digital através da qual essas tecnologias possam ser amplamente manipuladas, e que inclui o treinamento ou reciclagem dos trabalhadores necessários para aproveitar essas tecnologias.”

 

  • BNDES busca aplicar R$22 bi em projetos de alta inovação até 2020

Publicado em dezembro/2017 pelo Valor Econômico

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Paulo Rabello de Castro, disse que inovação é e será o DNA do BNDES. Disse também que:

“Isso está no nosso planejamento estratégicos e mira apenas necessidades do país”

 

  • Adoção do modelo 4.0 é urgente para a competitividade de mais da metade dos setores da indústria brasileira

Publicado em fevereiro/2018 pela agência de notícias CNI

Para a CNI, a Quarta Revolução Industrial vai se impor como uma necessidade para todos os setores. Mesmo em áreas onde hoje o Brasil se encontra em situação relativamente confortável em função das suas vantagens comparativas, o avanço tecnológico em outros países poderá provocar pressões competitivas no futuro.

 

  • Fortalecimento da indústria 4.0 requer agenda de prioridades, afirma BNDES

Publicado em março/2018 pela Folha

A superintendente e diretora de inovação do IEL (Instituto Euvaldo Lodi), Gianna Cardoso Sagazio citou a sondagem de 2016 da CNI (Confederação Nacional da Indústria) que mostra que:

  • 42% das indústrias brasileiras desconhecem a importância de tecnologias digitais para a competitividade
  • 52% delas não utilizavam nenhuma das tecnologias citadas no levantamento naquele ano.

  • Rito de passagem para a Indústria 4.0

Publicado em março/2019 pela Cisco do Brasil

Marcelo Prim, gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do SENAI, comenta, dentre vários outros pontos, que a Indústria 4.0 não está relacionada com a idade da máquina e sim com o método utilizar para gerenciar a produção. Trata-se de um processo para tornar empresas mais ágeis e capazes de aprender. Pra isso, deve-se fazer 2 perguntas essenciais:

  • Como posso aprender com as informações da produção?
  • Como posso me tornar mais ágil a partir dessas informações?

As tecnologias devem servir ao método, e não o contrário.

Como o Brasil está se organizando para a Quarta revolução industrial?

Foi criada, no final de 2016, a ABII (Associação Brasileira de Internet Industrial) com objetivo de acelerar o processo de adoção das tecnologias da Indústria 4.0 e fomentar a colaboração entre os participantes desta comunidade.

HarboR juntou-se à Associação no início de 2017 e busca estar envolvida na definição das tecnologias, modelos de negócio e participar ativamente do crescimento dessa tendência no Brasil.

Impacto no Brasil

Segundo levantamento da ABDI, a estimativa anual de redução de custos industriais no Brasil, a partir da migração da indústria para o conceito 4.0, será de, no mínimo, R$72 bilhões por ano, sendo:

  • R$34 bilhões/ano com ganhos de eficiência
  • R$31 bilhões/ano com redução de custos de manutenção de máquina
  • R$7 bilhões/ano economia de energia

 

E você, como está se preparando para a Quarta revolução industrial?

Se você tem interesse em adotar conceitos da Indústria 4.0entre em contato com a HarboR! Temos um dos melhores sistemas de MES , o livemes!

 

 

Você também pode gostar de ler:

Formada em Engenharia de Alimentos e Administração de Empresas com pós graduação em Engenharia da Qualidade, trabalha desde 2013 na HarboR e já participou de projetos de implementação de software de CEP. Atualmente trabalha na área comercial.

Confira Perfil Completo no Linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cancelar