HarboR Informática Industrial Ltda.
info@harbor.com.br
+55 (48) 3333-2249

3 Vantagens da Utilização de IoT na Manufatura

Blog

3 Vantagens da Utilização de IoT na Manufatura

Quando se fala em Indústria 4.0, uma das tecnologias mais comentadas é a Internet das Coisas (IoT).

Já falamos que IIoT não é apenas um novo conceito, mas sim o futuro da indústria. Mas afinal, quais são os benefícios de utilizá-lo na Indústria?

Nosso intuito neste post é:

  • Relembrar o que é IoT
  • Apresentar 3 benefícios da utilização de IoT na Manufatura.

Vamos lá?

 

O que é IoT?

A Internet das Coisas (IoT) promete conectar todo o tipo de coisas à internet. Desde geladeiras e termostatos até equipamentos de linha de produção e geradores eólicos.

Você pode achar que essa realidade está bem longe de você, mas não! O Waze é um exemplo bastante popular de IoT.

Usamos o Waze para saber como está o trânsito até o destino e escolher como é possível “fugir” dele por rotas alternativas.

Ao ligar o aplicativo e definir o destino, o Waze já mostra qual o melhor caminho e o tempo estimado para chegar ao destino.

Isso é possível graças às informações que milhões de usuários disponibilizam em tempo real – sobre posição, velocidade de deslocamento, acidente, dentre vários outros itens.

Todas essas informações coletadas (Big Data) são utilizadas, basicamente, para:

  • definir qual o trajeto mais rápido entre os pontos, fazendo com que o usuário economize tempo, ou
  • definir trajeto menor entre os pontos de deslocamento, gerando economia de custos ao utilizar menos combustível.

Seguindo a mesma lógica, a utilização de Big Data na Manufatura promete fornecer novas perspectivas e reduções de custo em todo o ecossistema de negócios, além de proporcionar ferramentas de rastreamento de produção e qualidade, planejamento de produção e previsão de demanda.

Mas para a maioria de nós, o futuro da IoT na Manufatura parece estar longe, se não improvável. Surpreendentemente, não é. Buscar soluções em IoT não é como esperar por um milagre.

Na verdade, segundo a Bsquare, 77% das indústrias estão implantando soluções IIoT, mas apenas 48% fazem análise avançada dos dados coletados, para trazer benefícios e conhecimento da produção.

Para os fabricantes, planejar com IoT em mente é uma jogada inteligente que pode informar maneiras de se resolver grandes problemas presentes atualmente.

O que é a IoT na Manufatura?

A IoT refere-se a adoção em grande escala da integração de dispositivos, sensores remotos e máquinas em uma rede inteligente e interligada através da Web.

Um exemplo familiar dessa tecnologia é a utilização de RFID – sabe aquelas tags que você coloca no carro pra não precisar pegar fila em pedágio e estacionamentos? É um dos exemplos de identificação por rádio frequência – em sistemas de controle de produção e logística, porém IoT envolve muito mais do que apenas isto.

Importante ressaltar que para se adaptar à IoT, não é necessário trocar o maquinário industrial. É possível adaptar as máquinas já existentes com a utilização de módulos de aquisição de dados remotos. Assim como você não precisa trocar de smartphone para utilizar o Waze, certo?

Alguns especialistas adotam uma abordagem mais conservadora ao falar sobre os benefícios da IoT na Manufatura, mas outros preveem o potencial incrivelmente alto de transformar a indústria.

Na verdade, alguns profissionais afirmam que a mudança para IoT irá desencadear nada menos que a próxima fase da Revolução Industrial.

 

Benefícios de IoT na Manufatura

1. Você retomará o controle sob toda a cadeia produtiva

Fabricantes estão terceirizando a produção para reduzir custos. Mas existe um lado negativo nessa estratégia: a perda de controle.

Com essa estratégia, você passará a produção para outras pessoas e não sabe como elas irão lidar com isto. Controle de qualidade, garantia de demanda e sustentabilidade se tornarão problemas. Mas isto está mudando: a IoT irá garantir uma melhor transparência nos processos de seus parceiros.

Máquinas inteligentes em fábricas inteligentes comunicarão em tempo real seus estados para um servidor central que poderá verificar a produção. O dados fornecidos por estes sistemas garantirão uma melhor visibilidade e controle, de modo que a expedição de remessa não comprometa a prestação de contas de sua empresa.

2. Demanda incerta não prejudicará a produção

Um dos grandes dilemas da indústria nos dias de hoje é o planejamento de produção: a demanda é uma variável muitas vezes incerta.

Já se foi o tempo em que a simples criação de um bom produto garantia sua venda. Hoje em dia os processos são tão importantes quanto os produtos: a IoT na Manufatura permitirá o rápido ajuste dos processos para os adequarem a demanda.

Como? Imagine uma súbita mudança de ordem chegando a uma planta inteligente, onde os equipamentos foram desenvolvidos para comunicarem entre si. Quando a nova ordem chega, as máquinas avaliam as capacidades umas das outras e se coordenam para a otimização das operações, alterando a produção por conta própria, até mesmo dividindo a produção em plantas localizadas em lados opostos do globo.

3. Além do Push e Pull, você será capaz de prever

Inicialmente na indústria, a geração de ordens de produção seguia o sistema de Push. Você produziria seu produto com base nas expectativas de demanda e então “empurraria” sua produção para o mercado. Só que expectativas frequentemente dão errado.

Então o próximo sistema a ser utilizado foi o Pull, onde dessa vez a demanda e o inventário desencadeavam a produção da cadeia de fornecimento. Este é um bom sistema, mas depende fortemente de dados precisos. Várias empresas tem dificuldade de implementação sem uma plataforma centralizada.

Aí que entra a Internet das Coisas. A IoT usa dados em tempo real e análises para prever a demanda, combinando o melhor do planejamento e execução. Com estes dados sendo alimentados ao sistema constantemente, modelos mais sofisticados poderão ser produzidos, garantindo que a produção sempre esteja em sintonia com as demandas do mercado.

Normalmente a adoção de novas tecnologias é um processo trabalhoso. Mas no caso da Internet das Coisas não precisa ser.

Preparar sua cadeia produtiva para a implementação de IoT significa nada mais do que ajustar sua plataforma centralizada para lidar com a Big Data proveniente de seus dispositivos conectados a rede, e já existem métodos bem estabelecidos de se fazer isso.

E você, já está adotando soluções de IoT na manufatura da sua empresa? Conte para a gente nos comentários!

Texto baseado no artigo da GT Nexus.

Você também pode gostar de ler:

Estudante de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Santa Catarina, trabalha desde 2017 na HarboR com o desenvolvimento e implantação de sistemas MES.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cancelar