O que é o Nível Sigma e como faço para calculá-lo?

A popularização de treinamentos e formação de consultores na metodologia Lean Seis Sigma fez com que esse termo se difundisse e fosse adotado por muitas indústrias, que passaram a buscar o chamado "Nível Seis Sigma" ou Processos Seis Sigma através do indicador Nível Sigma. Neste artigo vamos falar sobre o que é e como calcular o Nível Sigma. Boa leitura! O…

Read More

8 erros a evitar na implementação do CEP

O CEP - Controle Estatístico de Processos - é uma metodologia que utiliza métodos estatísticos para aplicar melhoria contínua através do conhecimento do comportamento de processos. Com a implementação do CEP é possível obter excelentes resultados como a redução de defeitos, melhor qualidade do produto final e redução de custos produtivos. O CEP também é uma das ferramentas mais usadas…

Read More

Rastreabilidade no chão de fábrica – Por que fazer?

A implantação de sistemas de identificação e rastreabilidade no chão de fábrica é exigida em alguns setores, como é o caso de indústrias de alimentos, farmacêuticas e aeroespacial. Ela também é um dos requisitos da ISO 9001 que certifica Sistemas de Gestão da Qualidade. Mais do que atender às normas, a rastreabilidade no chão de fábrica pode garantir a segurança…

Read More

Porque você não deve acreditar apenas nos valores de Cp e Cpk

Já discutimos aqui no blog o significado dos índices de capacidade Cp e Cpk e também quais valores devemos usar como meta. Em nossos posts e também em consultoria com os nossos clientes,  costumamos "bater na tecla" de que esses valores não devem ser analisados isoladamente, mas sempre em conjunto com os Gráficos de Controle. Porém, nossa experiência mostra que…

Read More

Normalidade e CEP – Precisamos de dados normais?

Alguns dos questionamentos que escutamos com frequência nos treinamentos que a HarboR oferece - seja quando estamos falando especificamente de Controle Estatístico de Processos ou de como usar o InfinityQS para aplicar o CEP – é: E quanto a normalidade? Precisamos de dados normais para poder usar os Gráficos de Controle, certo? A resposta curta e simples – e que contraria…

Read More

Que valores meta de Cp e Cpk eu devo usar?

Já aprendemos no post Capacidade e Performance: entenda os índices Cp, Cpk, Pp e Ppk como são calculados os valores de Cp e Cpk e qual o significado desses índices em relação ao cumprimento do processo com as especificações do produto e em relação a estabilidade do próprio processo. A dúvida que surge na cabeça da maioria das pessoas que estão…

Read More

Dados de qualidade no chão de fábrica – não os desperdice!

As indústrias coletam dados de Qualidade no chão de fábrica de diferentes maneiras. Seja através de formulários preenchidos manualmente, planilhas ou com algum software de Controle de Qualidade - onde a coleta pode depender do operador ou até acontecer de forma totalmente automática. Mas por que as indústrias coletam dados de qualidade no chão de fábrica? Certamente a primeira resposta…

Read More

O que você precisa saber sobre Controle de Conteúdo Líquido

O Controle de Conteúdo Líquido contempla uma série de regras que são aplicadas por organismos regulatórios para garantir que produtos vendidos com um peso líquido determinado na embalagem tenham de fato essa quantidade. No Brasil o Controle de Conteúdo Líquido de produtos pré-medidos é regulamentado pelo Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial. Pela definição do Inmetro,…

Read More

5 Passos para usar Gráficos de Controle para Melhoria Contínua

Em processos produtivos, variação é sinônimo de custos. Todas as ações que podem ser tomadas para reduzir variações irão reduzir custos subsequentes e melhorar a qualidade do produto. Na busca pela melhoria contínua, o Gráfico (ou Carta) de Controle é o seu aliado ao fornecer uma maneira sistemática de reduzir a dispersão de processo. Ao trabalhar corretamente com Gráficos de Controle…

Read More

O que é R&R e por que você precisa dele

Um dos principais objetivos do CEP é entender e reduzir as fontes de variação do processo resultantes de causas especiais, que podem ser classificadas como os “6M da variação”: Método, Máquina, Mão de Obra, Matéria Prima, Meio Ambiente, Medição. Nesse post vamos discutir sobre como o fator Medição não apenas afeta o uso da metodologia CEP no dia a dia como…

Read More